Site info

Loading

Cuidados ao comprar notebook em lojas on line


Alguns Varejistas online vendem netbooks como se fossem notebooks

Casas Bahia, Submarino e Wal-Mart classificam portáteis como 'notebooks'. Imprecisão vem do fabricante e dificulta escolha por parte do consumidor.

Em busca de um computador portátil na internet, consumidores brasileiros podem acabar comprando netbooks no lugar de notebooks. Em uma análise realizada pelo IDG Now! entre sete dos principais varejistas online do País, três deles - Casas Bahia, Submarino e Wal-Mart - oferecem os equipamentos ultraportáteis (mais leves e mais finos, voltados essencialmente para aplicativos de produtividade e navegação na web), como laptops. Em outros termos,  isso quer dizer que pensam estar adquirindo um aparelho com bons recursos, capaz de permitir uma rica experiência na internet ou no uso de softwares, quando na verdade recebem um equipamento de configuração modesta.
> Netbook ou notebook? Saiba escolher

O site da rede Casas Bahia, por exemplo, classifica todos os computadores portáteis como notebooks. Na página, os modelos Mobo, da brasileira Positivo Informática, e a linha IdeaPad S10, da chinesa Lenovo, são classificados como notebooks.

A oferta de netbooks é segmentada no Submarino.com. No entanto, a linha Mobo é classificada como notebook. Já no Wal-Mart, o canal de netbooks exibe a maioria das máquinas com a classificação correta, exceto pelo Mobo, definido como "Notebook Ultraportátil", e pelo modelo AspireOne, da taiwanesa Acer, que não está disponível, embora seja classificado como notebook.

Procuradas pelo IDG Now! as redes Casas Bahia e Wal-Mart responderam que adotam a comunicação sugerida pelo fabricante do produto. "No caso do computador da Positivo, a descrição feita pelo fabricante do produto é de "notebook ultraportátil", como consta na página de venda. Já os dois modelos da Acer - indisponíveis para venda - são produtos antigos, que também seguiram a descrição do fabricante e foram nomeados notebooks porque ainda não era utilizado o termo 'netbook' no mercado", argumenta o Wal-Mart.

A Positivo esclarece, em um comunicado, que desde o lançamento de sua linha Mobo, em maio de 2008, o setor passa por uma indefinição sobre o conceito dos portáteis, que já foram chamados de ultraportáteis ou  notebooks ultracompactos.

"Se para a indústria ainda há desencontros quando se trata de classificar ou nomear notebooks e netbooks, para a rede varejista, que precisa se comunicar com o grande público e com consumidores iniciantes, fica ainda mais difícil trabalhar com muitos conceitos. Portanto, é comum em anúncios a rede varejista segmentar os computadores em dois tipos: desktops (PCs) e notebooks", explica a empresa.

A Lenovo, que lançou recentemente um blog para esclarecer dúvidas entre netbooks e notebooks no Brasil, também se pronunciou, em um comunicado, informando que "orienta os varejistas a divulgarem nomenclaturas corretas para não ocasionar dúvidas ao consumidor no ato da compra."

A lista de varejistas online pesquisados inclui Americanas.com, Extra.com e Ponto Frio, que oferecem canais específicos para a oferta de netbooks com a classificação correta dos equipamentos. No caso das redes Americanas.com e Ponto Frio, as páginas de netbooks incluem explicações e vídeos para esclarecer o consumidor sobre a categoria. A rede Magazine Luiza une ofertas de notebooks e netbooks em um só canal, com a classificação correta. A identificação dos netbooks pode ser mais fácil pelo filtro de busca por máquinas com telas de "até 12 polegadas" no site.

"Como na internet é mais difícil estabelecer um termo de comparação de tamanho, o consumidor pode acabar se encantando pelos preços mais acessíveis de alguns portáteis [modelos da Positivo, por exemplo, têm preço inicial de R$ 799 no site das Casas Bahia] e ficar frustrado", afirma o gerente de mercado de inteligência de negócios da Marco Consultoria, Henrique de Campos Júnior.

Entre outros fabricantes de portáteis consultados pela reportagem, a LG Electronics no Brasil destacou que oferece uma apresentação virtual para os compradores das lojas de varejo online com as diferenças entre netbooks e notebooks. "Além disso, na nota fiscal faturada para a loja, é descriminado o tipo de produto (exemplo: netbook) e o seu modelo", afirma Fernando Fraga, gerente de produto de notebooks da fabricante.

Por Daniela Braun , do IDG Now!

.

Related Posts with Thumbnails