Site info

Loading

Notebooks e Redes wireless – Dicas notebookpress

Usar algum tipo de cabo, seja um cabo de par trançado ou de fibra óptica, é a forma mais rápida e em geral a mais barata de transmitir dados. Os cabos de par trançado cat 5e podem transmitir dados a até 1 gigabit a uma distância de até 100 metros, enquanto os cabos de fibra ótica são usados em links de longa distância, quando é necessário atingir distâncias maiores. Usando 10G, é possível atingir distâncias de até 40 km, sem necessidade de usar repetidores.

Mas, em muitos casos não é viável usar cabos. Imagine que você precise ligar dois escritórios situados em dois prédios diferentes (porém próximos), ou que a sua mãe/esposa/marido não deixa você nem pensar em espalhar cabos pela casa.

A solução nesses casos são as redes sem fio, que estão caindo de preço e, por isso, tornando-se bastante populares. O padrão mais usado é o Wi-Fi (Wireless Fidelity), o nome comercial para os padrões 802.11b, 802.11a e 802.11g. A topologia deste tipo de rede é semelhante a das redes de par trançado, com o hub central substituído pelo ponto de acesso. A diferença no caso é que são usados transmissores e antenas ao invés de cabos. É possível encontrar tanto placas PCMCIA ou mini-PCI, para notebooks, quanto placas PCI, para micros desktop.

Quase todos os notebooks à venda atualmente, muitos modelos de palmtops e até mesmo smartphones já incluem transmissores wireless integrados. Muita gente já acha inconcebível comprar um notebook sem wireless, da mesma forma que ninguém mais imagina a idéia de um PC sem disco rígido, como os modelos vendidos no início da década de 80.

Na verdade, é bastante raro um notebook que venha com uma placa wireless "onboard". Quase sempre é usada uma placa mini-pci (uma versão miniaturizada de uma placa PCI tradicional, que usa um encaixe próprio), que pode ser substituída como qualquer outro componente. A antena não vai na própria placa, mas é montada na tampa do monitor, atrás do LCD e o sinal vai até a placa através de dois cabos, que correm dentro da carcaça do notebook.

Notebooks e Redes wireless

Estas placas mini-pci levam uma vantagem muito grande sobre as placas wireless PCMCIA por causa da antena. As placas PCMCIA precisam ser muito compactas, por isso invariavelmente possuem uma antena muito pequena, com pouca sensibilidade. As antenas incluídas nos notebooks, por sua vez, são invariavelmente muito maiores, o que garante uma conexão muito mais estável, com um alcance muito maior e ajuda até mesmo na autonomia das baterias (já que é possível reduzir a potência do transmissor).

A maioria dos notebooks fabricados a partir do final de 2002 trazem o slot mini-pci e a antena, permitindo que você compre e instale uma placa mini-pci, ao invés de ficar brigando com o alcance reduzido das placas PCMCIA.

Existem vários modelos de placas mini-pci no mercado, mas elas não são um componente comum, de forma que você só vai encontrá-las em lojas especializadas. É possível também substituir a placa que acompanha o notebook por outro modelo, melhor ou mais bem suportado no Linux.

Não se engane. As placas mini-pci são muito pequenas, quase do tamanho de uma caixa de fósforos e os conectores a antena são quase do tamanho de uma cabeça de alfinete. Eles são frágeis, por isso é preciso ter cuidado ao plugá-los na placa. O fio branco vai sempre no conector no canto da placa e o preto no conector mais ao centro, como na foto.

Quase sempre, o notebook tem uma chave ou um botão que permite ligar e desligar o transmissor wireless. Antes de testar, verifique se ele está ativado.

Embora as placas mini-pci sejam componentes tão padronizados quanto as placas PCMCIA, sempre existe a possibilidade de algumas placas específicas não serem compatíveis com seu notebook. O ideal é sempre testar antes de comprar, ou comprar em uma loja que aceite trocar a placa por outra em caso de problemas.

Notebooks e Redes wireless

.

Related Posts with Thumbnails